sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Gloria TV News: "Antes Rezávamos pelas Intenções do Papa e pela Conversão da Rússia, Hoje Rezamos pelas Intenções da Rússia e pela Conversão do Papa".





A Gloria TV News faz um relato de notícias católicas em forma de vídeo. A que vi hoje me chamou a atenção pela frase final.

O vídeo relata:

1. Terremoto na Itália ocorreu no dia 18 de janeiro, antigo dia da festa da cátedra de São Pedro. Papa João XXIII retirou essa festa do calendário romano e hoje está completamente abandonado.

2. Sismólogos italianos dizem que o grau de terremoto de 18 de janeiro nunca foi vista na Itália e a quantidade de neve que atingiu o país é a maior em 70 anos.

3. Um abortista devoto irá falar no Vaticano no próximo mês. O site Life News divulgou as coisas mais absurdas que esse cara chamado Paul Ehrlich já falou como comparando gente a lixo ou dizendo que a Doutrina da Igreja Católica é um ato terrorista.

4. O Bispo John Noonan, que é filiado ao Partido Democrata do Obama, baniu a associação Padres Pró-Vida, que status canônico, de participar das paróquias.

5. A jornalista termina com "Tempos mudam, antes nós rezávamos pelas intenções do Papa e pela conversão da Rússia, hoje rezamos pelas intenções da Rússia e pela conversão do Papa".

Claro que essa última frase precisa ser qualificada, mas eu diria que a necessidade da qualificação é mais sobre as intenções da Rússia do que pela conversão do Papa.

É uma muito frase interessante para se pensar no ano do centenário de Nossa Senhora de Fátima.

By the way, tchau Obama!!! Graças a Deus.


quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Dádiva ao Mundo: Fim do Puxa-Saquismo da Imprensa a Obama



No vídeo acima, Sean Hannity mostra Obama atacando quem se opõe a ele e atacando pessoalmente o próprio Hannity. Obama é um "crybaby" (bebê chorão) quando alguns da imprensa o atacam.

Washington Times mostrou que Obama é o pior presidente da história em termos de relação com o Congresso. Basicamente, ele não soube lidar com a oposição, com o contraditório e assim aprovou menos leis em oito anos que Jimmy Carter, um dos piores presidentes dos Estados Unidos, aprovou em quatro anos.

Mas os puxa-sacos da imprensa não querem saber.

Ontem, Obama deu a última coletiva a imprensa que os americanos chamam de "Lovefest" pelo enorme amor e puxa-saquismo que a imprensa despeja a Obama.

O site Grabien fez uma análise dessa última demostração de puxa-saquismo que chega ao ponto de uma "jornalista" fazer sinal de "me liga" com os dedinhos ao quase "ex-presidente". Outros ressaltam o gayzismo de Obama.

Vejam o que mostra o Grabien abaixo. É de chorar. Agora a imprensa se prepara para atacar sem trégua Trump. A imprensa vai passar para o outro extremo. Nos dois casos, não confiem no que diz a imprensa. Chequem tudo.


WATCH THE ‘SYCOPHANTIC’ W.H. PRESS CORPS SHOWER OBAMA WITH ADULATION IN FINAL PRESSER
‘It’s been an honor’ Jan 18 2017

PResident Obama began his final press conference on a surprising note. Despite “not liking all of the stories you’ve filed,” he told the gathered White House press corps that it’s you’re duty to ask “tough questions” and not be “sycophants.” 
Too bad reporters were apparently not paying attention.
What followed was one softball after another, with rhetorical foot massages sandwiched between. 
“Thank you, Mr. President,” each reporter began. 
“It’s been an honor,” said another, before literally making the "call me" expression while pointing at her cellphone. 
A reporter for The Blade, Chris Johnson, used his opportunity to ask the president a question to instead list a series of LGBT “accomplishments” Obama enjoyed during his tenure — before setting the president up to attack Trump. 
“On LGBT rights, we have seen a lot of achievements over the past 8 years, including signing hate crime protection legislation, ‘don’t ask, don’t tell’ repeal, marriage equality nationwide and ensuring transgender people feel visible and respected,” Johnson began. “How do you think LGBT rights will rank in terms of your accomplishments and your legacy? And how confident are you that Congress will endure or continue under the president-elect?”
“Are you fearful for the status of those DREAMers” under Trump, another reporter asked suggestively. 
“Under your watch, people have said, you have expanded the rubber band of inclusion," another reporter began. "And with the election and the incoming administration, people are saying, the rubber band has recoiled and maybe even is broken. And I’m thinking back to a time on Air Force One going to Selma, Ala., when you said your job was to close the gaps the remain."
"What gaps still remain?" she asked. "And also, what part will you play in fixing those gaps in your new life?”
With questions like these, it's no wonder Obama doesn't want to stray too far from Washington.
To see the whole sad spectacle, check out the montage above. 
Other highlights from today's press conference:
Finally, here's a free question idea: How can you claim to be scandal-free considering ... [pick any one of these at random]?

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

As Ameaças de Morte Contra Artistas Cantando no Dia de Inauguração de Trump. E Investigação Prova Tentativa de Terrorismo para o Dia da Cerimônia de Trump



Muitos da imprensa brasileira andam relatando que artistas não vão cantar no dia de inauguração de Trump para presidente, como se fosse um fato contra Trump. Mas basta algum artista anunciar que cantará na cerimônia que dá posse a Trump para que receba ameaças de morte.

Vejamos alguns exemplos relatados

1) Cantor Andrea Boccelli disse que gostaria de cantar no dia da inauguração de Trump mas recebeu muitas ameaças de morte.

2) Cantora Jennifer Holliday diz que desistiu de cantar no dia da inauguração de Trump por receber "ameaças de morte de negros"

3) Bill O'Reilly relata várias ameaças recebidas por uma banda formada por negros de uma faculdade pobre que cantaria na inauguração de Trump. Ao fim, a boa notícia é que o presidente da faculdade, conseguiu apoio financeiro ficiente, e a banda participará. As ameaças continuam.

E foram descobertos planos terroristas de esquerdistas para serem executados no dia da posse de Trump:









Os radicais de vertente esquerdista não aceitam a derrota. Eles não respeitam democracia. Isso está no sangue socialista. E eles estão especialmente em universidades e jornais. Eles não vão parar. É bom que isso fique claro para todos que leem notícias nos jornais ou na TV.

E Trump deve saber disso. Ele corre risco de morte diariamente.



terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Descoberto Plágios Grosseiros em Amoris Laetitia. Um Arcebispo Argentino Escreveu o Amoris Laetitia em 1995 e 2001.


Em geral, presidentes e papas possuem "ghost writers". Pessoas que escrevem seus discursos. Um famoso foi Ted Sorensen que escrevia os famosos do presidente John Kennedy. Os discursos depois de proferidos são do presidente ou do papa em questão e não do "ghost writer". O que o "ghost writer" não pode fazer é plagiar textos de outras pessoas sem o devido reconhecimento, nem muito menos usar texto próprios para colocar na boca do presidente ou do papa, pois assim estariam denunciando abertamente que o presidente e o papa não escreveram o discurso e estariam ressaltando o próprio texto.

Bom, foi descoberto que o arcebispo argentino Victor Fernandez (foto acima), reconhecido como "ghost writer" do Papa Francisco, colocou partes do que escreveu na encíclica Amoris Laetitia. Assim, o Papa Francisco assinou uma encíclica cujo texto que não é dele comprovadamente. Foi escrito muito anos antes e publicado por outra pessoa.

Esses plágios identificados estão no Capítulo 4 e também no famigerado Capítulo 8 de Amoris Laetitia que traz tanta confusão na Igreja.

O assunto foi detalhado no site Crux, escrito por Michael Pakaluk, que traz a comparação do parágrafo em Amoris Laetitia com parte do livro do arcebispo Victor Fernandez. Vejam o quadro comparativo abaixo que prova o plágio entre o parágrafo 129 de Amoris Laetitia e o livro de Victor Fernandez "Danza de Alegria en Cielo y en la Tierra" de 2001:




Pakaluk ainda considera que parte do parágrafo 301 de Amori Laetitia é cópia de um artigo escrito por Victor Fernandez em 1995. Como diz Pakaluk:


The most important footnote in Amoris Laetitia may not be, as many suppose, one dealing with access to the sacraments for Catholics in “irregular” situations. Instead, it may be a footnote that’s not actually in the document but which should be, since one of the sentences in Amoris is lifted nearly verbatim from an essay published in 1995 in a Buenos Aires theological journal.
The sentence, from the notorious chapter 8, is this: “Saint Thomas Aquinas himself recognized that someone may possess grace and charity, yet not be able to exercise any one of the virtues well; in other words, although someone may possess all the infused moral virtues, he does not clearly manifest the existence of one of them, because the outward practice of that virtue is rendered difficult: ‘Certain saints are said not to possess certain virtues, in so far as they experience difficulty in the acts of those virtues, even though they have the habits of all the virtues.’” [Cf. Summa Theologiae I-II, q. 65, art. 3 ad 2 and ad 3].
One must see the Spanish to see the plagiarism clearly.  In Spanish, the Amoris sentence is this:
“Ya santo Tomás de Aquino reconocía que alguien puede tener la gracia y la caridad, pero no poder ejercitar bien alguna de las virtudes, de manera que aunque posea todas las virtudes morales infusas, no manifiesta con claridad la existencia de alguna de ellas, porque el obrar exterior de esa virtud está dificultado: ‘Se dice que algunos santos no tienen algunas virtudes, en cuanto experimentan dificultad en sus actos, aunque tengan los hábitos de todas las virtudes.’”
And the corresponding sentence from that 1995 theological journal is this:
“De hecho santo Tomas reconocia que alguien puede tener la gracia y la caridad pero no ejercitar bien alguna de las  virtudes “propter  aliquas dispositiones contrarias” (Summa Th., I-IIae., 65, 3, ad 2), de manera que alguien puede tener todas las virtudes pero no manifestar claramente la posesion de alguna de ellas porque el obrar exterior de esa virtud esta dificultado por disposiciones contrarias: “Se dice que algunos santos no tienen algunas virtudes en cuanto tienen dificultades en los actos de esas virtudes, aunque tengan los habitos de todas” (Ibid, ad 3).”
And here is the footnote that should be there, but isn’t: “Victor M. Fernandez, Romanos 9-11 : gracia y predestinaciónTeologia, vol 32, issue 65, 1995, pp. 5-49, at 24.  Cf. Victor M. Fernandez, La dimensión trinitaria de la moral II: profundización del aspecto ético a la luz de “Deus caritas est”Teologia, vol 43, issue 89, 133-163 at 157. Evangelii Gaudium 171.”

Pakakul ainda lembra que há vários erros de citação no Amoris Laetitia:


I wish that these lapses could stand as a regrettable but isolated fact about Amoris, but they cannot. I will point out three broader implications.
The first is that Amoris needs to be “taken back to the shop,” to have various flaws removed or corrected.  I have already pointed out how footnote 329 misquotes Gaudium et Spes, and that it must deliberately misquote that document to advance its implicit argument.
Surely no text published under the name of the Roman pontiff should contain an inaccurate quotation of an ecumenical council.
There are seven or eight other instances of poor scholarship-misquotation, misleading quotation, misattribution, and so on-which should be corrected.  I would be happy to supply a list. But there are many competent scholars, with goodwill toward the pope, who could have vetted the document in advance and who could still help clean it up now.

No final do artigo de Pakaluk, é disponibilizado a resposta do arcebispo Victor Fernandez, mas ele não esclarece nem combate a ideia de plágio. Talvez porque o plágio é muito explícito.

Leiam todo o texto de Michael Pakaluk clicando aqui.

Como se não faltasse problemas a encíclica.


segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Padre Samir vs Robert Spencer sobre "Palestinos".


Eu mencionei as opiniões de ambos no meu livro sobre Guerra Justa.  O egípcio padre Samir Khalil Samir é jesuíta, professor de Islã  e alertou pessoalmente o Papa Francisco que o Islã NÃO é um religião de Paz, ao contrário do que costuma dizer o próprio Papa. No meu livro, eu detalho o que ele pensa sobre o Islã. Roberto Spencer é talvez o autor mais renomado no mundo quando se trata de terrorismo islâmico e ele é católico. Os livros de Spencer são sempre best seller. No meu livro, eu comento a descrição que ele faz do surgimento do Estado Islâmico.

Spencer não se cansa de debater publicamente com qualquer "autoridade" islâmica. E quando vi que no site dele havia um debate com o Padre Samir, pensei comigo mesmo: O que eles vão discutir se eles pensam mais ou menos a mesma coisa sobre Islã?

Na verdade, eles discutiram sobre a relação entre Israel e os "palestinos", que Spencer chama de Árabes argumentando que o termo "palestina" foi criado pela KGB e por Yasser Arafat na década de 60 para enfrentar Israel.

Padre Samir defende os palestinos e o direito internacional para que haja uma solução pacífica entre os palestinos e os judeus. E argumenta contra Israel, dizendo que Israel é um estado terrorista pois costuma invadir a Palestina.

Robert Spencer diz que a solução de dois estados não dará certo pela simples base do que é o Islã e da história do conflito. E que se Israel é um estado terrorista, Jordânia, Arábia Saudita, Síria, Iraque e Líbano também são terroristas pois invadiram Israel na Guerra dos Seis Dias em 1967. Para Spencer, Israel invade territórios palestinos depois de ser atacado por mísseis.

Interessante o debate, seria bom termos um debate ao vivo. É um debate que parte de uma base sólida, o Islã não é uma ideologia da paz.

Spencer começa a descrição do debate afirmando que o Padre Samir escreveu uma carta para ele se declarando um fã de tudo que Spencer escreve sobre o Islã. E Padre Samir começa o debate dizendo que alertou pessoal ao Papa Francisco em reunião pessoal de 30 minutos no dia 6 de junho de 2016 que o Islã não é religião de paz. 

Então, partimos de uma base fundamental para que o debate sobre Israel-Palestina não se perca.

Vejam a descrição do debate no site de Robert Spencer,  Jihad Watch.

An exchange on Israel and the “Palestinians” between Fr. Samir Khalil Samir, S.J. and Robert Spencer

Father Samir Khalil Samir, SJ is Professor of Islamology and Middle East Christianity at the Pontifical Oriental Institute. He recently sent me a lengthy letter in which he wrote: “J’apprécie beaucoup ce que vous écrivez sur l’Islam” (I appreciate very much what you write about Islam). He does not, however, appreciate very much what I write about Israel and the “Palestinians,” as he made clear in that letter and has now reiterated in a comment he left at Jihad Watch this morning:
Father Samir Khalil SAMIR, SJ says
January 15, 2017 at 8:12 am
All the insults that I read in some of the comments are shameful and unworthy of this site.
1) Pope Francis is a man who seeks to build PEACE among peoples. What he said about Islam as “a religion of PEACE” was not correct, as I explained to him in my personal meeting with him for 30 minutes on Monday, 6 June 2016. I also gave him my book “Violence and non-violence in the Qur’an and Islam” and 3 other articles from me on the question. Its objective is to restore the dialogue between the Catholic Church and the Muslim world, interrupted for nearly 6 years, and it has succeeded: the meeting is scheduled for the month of February in Cairo.
2) His meeting with President Mahmoud Abbas goes in the same direction: it is about building together PEACE. The State of Palestine exists, recognized by the United Nations, just as the State of Israel exists. It is not the USA that decides whether or not a state exists, but the United Nations, notwithstanding certain readers. However, the State of Palestine never invaded the State of Israel, or occupied a single square meter of that State. On the other hand, the State of Israel invades periodically the State of Palestine, occupies a part of it after having driven the Palestinian inhabitants. In my opinion, the invading State (whatever it is) is a terrorist state.
3) Pope Francis — who is neither American, nor Palestinian, nor Israeli — does not judge with feelings, but according to the INTERNATIONAL LAW. If we want to live in PEACE –and this is the primary goal of every reasonable citizen –, INTERNATIONAL decisions must be respected, even if they are questionable. They could be discussed, but as long as they exist they must be applied. I am convinced that PEACE is possible between these two States, and that the majority of Palestinians and Israelis want it. They must be helped to achieve it by scrupulously respecting INTERNATIONAL decisions, even if it means reviewing certain points.
4) Finally, it is a serious mistake to mix religion with this question, as a great many of the citizens of the two States unfortunately do. It is a question of INTERNATIONAL politics, which can only be resolved by INTERNATIONAL Law. It is not a matter of sentiment or sensitivity. The problem is POLITICAL, it is not sentimental or religious.
Father Samir Khalil SAMIR, SJ (Professor of Islamology and Middle East Christianity at the Pontifical Oriental Institute)
To that I responded:
Robert Spencer says
January 15, 2017 at 12:32 pm
Fr. Samir:
Thank you for your comments.
1. He appears not to have heeded your wise counsel in regard to the nature of Islam. What good is a “dialogue” with the Muslim world when it is based on false pretenses?
2. In reality, the Arabs (the “Palestinians” had not yet been invented, as they would be in the 1960s by the KGB and Yasir Arafat) rejected a Palestinian Arab state in 1948, and the surrounding Arab states invaded the State of Israel with the intention of destroying it. By your own statement that “the invading State (whatever it is) is a terrorist state,” Egypt, Iraq, Jordan, Lebanon, Syria and Saudi Arabia are terrorist states for invading Israel at that time. Your claim that “the State of Israel invades periodically the State of Palestine” ignores the fact that these “invasions” are preceded in every case, without exception, by rocket attacks by “Palestinians” against Israel, murders of Israeli civilians that are celebrated by “Palestinians,” etc. The fact is undeniable that if the “Palestinians” laid down their arms, there would be peace, while if the Israelis laid down their arms, there would be a new genocide of the Jews, as is frequently called for on official Palestinian television stations.
3. Your claim that the majority of “Palestinians” want peace is belied by surveys showing that “Palestinians” overwhelmingly favor the imposition of Sharia (which would deny Christians basic rights), as well as suicide bombings: http://www.washingtontimes.com/news/2013/may/1/pew-poll-palestinians-favor-suicide-bombings-shari/
4. As you no doubt know well from your study of Islam, in Islam the religious and the political cannot be so easily separated.
Kindest regards,
Robert Spencer

domingo, 15 de janeiro de 2017

Arcebispo Italiano "A Nossa Estupidez Transformará a Europa Cristã em Europa Islâmica". "A Igreja Deve Parar de Gastar Dinheiro com Imigrantes"


O arcebispo italiano Carlo Liberati disse que em 10 anos a Europa será islâmica por causa da estupidez europeia, do modo de vida ateu e pagão europeu. Ele ainda condenou a Igreja Católica por doar tanto dinheiro a imigrantes islâmicos. E falou sobre como os seminários não funcionam bem na Europa e estão vazios. E que a Itália está deixando o próprio povo pobre enquanto gasta dinheiro com imigrantes.

Ele acha que o povo italiano deveria sair às ruas contra a aceitação de tantos imigrantes que "ao invés de agradecer pela comida que recebem fazem arruaças nas ruas". Isso está criando o que ele chamou de "cultura do pedinte". Disse que o próprio pai foi um imigrante na Austrália, mas trabalhou muito para colocá-lo em um seminário e que agradeceu muito a ajuda que teve quando era imigrante.

O que dizer a não ser bater palmos para as palavras dele? Sensacional. Parabéns, caríssimo arcebispo.

Além disso, pela explicação do que é estupidez pelo arcebispo, vemos que essa estupidez está fortemente dentro do Vaticano.

Agora uma pequena experiência pessoal, antes da reportagem sobre o arcebispo:

No ano passado, eu fui a Santiago de Compostela. Há uma fila imensa para ver o túmulo do apóstolo. Peguei a fila, fiquei extasiado de estar ali. Mas ao fim do percurso você sai por uma porta dá Catedral e dá de frente para um centro de refugiados. Sendo os refugiados quem são não sei se Santiago aprovaria. E eu entristeci.

Não sou contra imigrantes, nenhum cristão deve ser. Devemos recebe-los, mas eles devem respeitar quem os recebe. Arcebispo Liberati fala disso. E todo cristão deve defender sua fé, assim como fizeram os espanhóis ao defender a Espanha contra os mouros (muçulmanos) no século quinze, usando como patrono Santiago, que é conhecido como Santiago Matamouro.

Vejam a reportagem do The Express sobre as palavras do arcebispo abaixo.

‘Everyone will be Muslim because of our stupidity’ Catholic leader blasts ‘WEAK’ church

By BELINDA ROBINSON

Monsignor Carlo Liberati, an Italian Archbishop, gave the warning after observing the growing number of detention centres opening up in Europe, suggesting it was a sure fire way to have the Islamic faith become mainstream.
He said: 
“In 10 years we will all be Muslims because of our stupidity. Italy and Europe live in a pagan and atheist way, they make laws that go against God and they have traditions that are proper of paganism. 
“All of this moral and religious decadence favours Islam.”
He added: “We have a weak Christian faith. The Church nowadays does not work well and seminaries are empty. 
“Parishes are the only thing still standing. We need a true Christian life. All this paves the way to Islam. In addition to this, they have children and we do not. We are in full decline.”
Italy, along with the rest of Europe, has become a hotspot for immigration in the past decade.
Figures show that there were 5,014,437 foreign nationals resident in Italy as of January 1, 2015, an increase of 92,352 on the previous year. 
Italy has also seen a sharp rise in the number of illegal immigrants who dock on its shores after making the dangerous boat ride from North Africa across the Mediterranean sea.
And there has been a growing number of Eastern Europeans and Romanians migrating to the country since the expansion of the European Union.
Liberati claims Italy’s desire to help other nationalities is leaving its own country’s poor people destitute.



He added: “We help without delay those coming from outside and we forget many poor and old Italians who are eating from the trash. We need policies that take care of Italians first: our young people and the unemployed.
I am a protester. If I were not a priest, I’d be out there demonstrating in the squares. What is the point of so many migrants that instead of thanking for the food we give them, they just throw it, spend hours with their cell phones and even organise riots?”
Liberati even accused the Catholic church of donating too much money to the recent migrants.
He said: 
“Giving money to migrants wandering around town is not only wrong, but morally harmful because we encourage their behaviour and they get used to that, not mentioning the fact that we already feed them. 
I think sometimes this creates a beggars’ network. I remember that my father went to work very hard as a migrant in Australia so I could go to the seminar. So he has experienced in his own skin the discomfort of poverty and the noble virtue of gratitude.”



sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Vídeo Para Quando Alguém Usar as Cruzadas para Defender o Islã



No meu livro sobre Guerra Justa eu falo muito sobre Cruzadas, sobre a real história das Cruzadas e de como muitos países europeus tiveram suas fronteiras determinadas pelos cruzados. Em suma, se não fosse pelos cruzados nós brasileiros muito possivelmente não seríamos descendentes de europeus. Além disso, claro, combato a ideia de que as Cruzadas foram resultado de avanço imperialista dos cristãos. As Cruzadas foram na verdade uma ação em defesa do Cristianismo depois de séculos e séculos de agressão aos cristãos.

O vídeo acima ressalta esse ponto de que as Cruzadas ocorreram depois de séculos e séculos de ataques do Islã:

Dizendo, a primeira Cruzada foi feita:

- 460 anos depois da primeira cidade cristã ser atacada pelo Islã;

- 457 anos depois da conquista de Jerusalém pelo Islã;

- 453 anos depois da conquista do Egito (que era cristão) pelo Islã;

- 443 anos depois do ataque do Islã contra a Itália;

- 427 anos depois do primeio cerco islâmico à Constantinopla;

- 380 anos depois da conquista da Espanha pelo Islã;

- 363 anos depois do ataque islâmico à França;

- 249 anos depois que Roma foi saqueada pelo Islã;

Em suma. na verdade, o que aconteceu foi que as Cruzadas demoraram demais para acontecer. Os cristãos, na verdade, demoraram demais para se levantar em defesa dos cristãos.

Entro em mais detalhes no meu livro, mas o vídeo é bem feito, espero que entendam o inglês.



quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Vídeo: Uma Boa Análise da Performance de Obama como Presidente



Bill O'Reilly, que fala no vídeo acima, está a frente do programa mais assistido da TV à Cabo dos Estados Unidos no horário nobre. O que significa que essa análise dele feita na terça-feira passada foi vista por milhões.

No vídeo, ele faz ótima análise da performance de Obama como presidente.

O'Reilly não está entre os críticos mais severos de Obama, mas ele deixa claro que, em suma, Obama:

1) Aumentou a pobreza nos EUA;

2) Piorou a questão racial, negros andam matando policiais pelo país todo e Obama sempre convidou grupos radicais para a Casa Branca;

3) Deixou um país economicamente estagnado, caminhando a passos de tartaruga, como eu li outro dia em relatório do JPMorgan;

4) Criou um sistema de saúde, Obamacare, que penalizou o trabalhador;

5) Espalhou a morte terrorista pelo mundo, começando ao abandonar o Iraque, fortalecendo grupos terroristas até surgir o diabólico Estado Islâmico que ameaça todo o mundo;

6) Piorou relação com a Rússia e não reagiu às ações imperialistas de Putin;

7) Permitiu a militarização da China ao ponto de ameaçar o Japão;

8) Valorizou e enriqueceu o Irã, país que espalha o terror no mundo;

9) Não valorizou a família;

10) Piorou a nível educacional do país;

11) Achou que conter a mudança climática é mais importante que conter o terrorismo global;

12) Encheu o país de regulamentação para supostamente conter a mudança climática, mesmo sem saber os efeitos dela e sabendo que países poluidores como China e Índia não fariam o mesmo e assim as regulamentações não adiantariam nada.

Eu só não concordo com dois pontos:

1) Não acho que a vida de Obama sirva exatamente de exemplo para quem trabalha duramente para subir na vida. Nem a experiência política de Obama antes de ser presidente  era relevante.

2) Dizer que "mudança climática" é real é questionável. Precisa dizer exatamente o que isso significa. O clima está sempre mudando. É só isso? Se for aquecimento global inúmeros cientistas questionam isso.

E faltou dizer que Obama destruiu o próprio partido. E que ele abandonou os cristãos dentro dos Estados Unidos e no mundo. Coisas que eu mostrei em posts abaixo.

Mas de resto é um boa avaliação.

Assistam. O'Reilly coloca o que ele diz na tela, o que facilita para quem não entende bem o inglês. É preciso também conhecer o que significa alguns termos como Obamacare. Espero que entendam, eu não tenho tempo para traduzir do inglês.